"Enquanto não conseguirmos suprimir qualquer uma das causas do desespero humano, não teremos o direito de tentar a supressão dos meios pelos quais o homem tenta se livrar do desespero."
Antonin Artaud

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

De chocolate a Morfina

In his book Chocolate to Morphine Dr. Andrew Weil correctly contends that, "Any drug can be used successfully, no matter how bad its reputation, and any drug can be abused, no matter how accepted it is. There are no good or bad drugs; there are only good and bad relationships with drugs."

5 comentários:

Gilson disse...

Discordo.

Gilson disse...

Quando eu coloco o link do peixe bola no meu site, eu inevitavelmente vinculo as idéias contidas no peixe bola a minha pessoa, idéias que muitas vezes não me são de acordo, e dos quais não desejo propagar como vinculadas a mim. Da mesma liberdade de expressão que todos têm de professar o que bem quiser, tenho eu de selecionar as idéias que harmonizam com o meu contexto e que servem de extensão do meu blog.

marcus. disse...

concordo.

marcus. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
marcus. disse...

amigo, o mundo se me mostra de uma dada forma; as coisas apresentam-se a mim de outra dada forma; assim como as pessoas, a linguagem; a luz ou as cores, que seja; as teorias...
tudo isso é recebido por mim com uma impressão sobre as coisas, com uma resposta de volta ao mundo exterior, um reflexo do que há dentro, numa busca por compreensão, por bem-estar e bem-ser no mundo...
idiossincraticamente, cada um busca...
e a meta se faz em busca...

estou de acordo com o que você acaba de apresentar, mas devo atentar para o fato de um blog, pra mim, representar algo como um espaço para discussões - bem resolvidas ou a resolver-se - e não uma extensão de minha personalidade, como se o blog fosse também eu mesmo, ou que pretendesse definir minha pessoa...
os textos, colagens, imagens, pretendem fazer pensar, buscam a reflexão; não buscam nem um pouco o convencimento ou a definição do ser que as colocou ali. é um turbilhão de informações que me vêm todos os dias, tanto de mim mesmo quanto do mundo para mim, e eu tento fazer conexões em busca do sentido todo o tempo... o blog pretende provocar reflexões, como uma cena de um animal caçando outro: você não precisa concordar ou também querer a caça para pensar sobre o assunto, ou apenas para admirá-lo. pronto, isso, o blog é uma cena do mundo, as minhas palavras são de ordem mundana, de acontecimentos e explosões internas e reflexões do mundo que se mostra a mim e não pára. e eu movimento informações, detenho as que me interessam, solto outras, abandono muitas, busco bastante...
vinculo a mim o que se passa no mundo, minha reflexão sobre as experiências que tenho...
você também é parte de mim: eu sou todo pedaços do mundo, pedaços de pessoas, de dias, de livros...
e, diga-se de passagem, minha alma está indo bem... meu espírito está atento, alerta, porém tranquilo, concomitantemente...
ademais, este espaço "blog" está vinculado um tanto mais ao amigo Rodrigo, e à isso é devida a atenção sobre diferentes pontos de vista, diferentes personalidades, diferentes verdades, semelhantes ou diferentes buscas, caminhos, errâncias...
espero tê-lo ao nosso lado, pois você me é muito caro, tenho-o como uma grande referência...
as nossas opiniões, que gerem mais e mais movimentos acerca das compreensões: são mais que bem-vindas.
coloco em palavras as minhas interconexões com o saber, com as experiências, a o faço com muito prazer; mas não "sou" um blog, ou de fato isso não é de tanto interesse de minha parte.. encaro como uma exposição e discussão livres e descompromissadas, como já disse: compromisso, apenas com o saber, o viver e o buscar de fato...
ah, a literatura também faz-se um compromisso, porém, desavisado, intrínseco e orgânico...
as normas e verdades estão sempre re-fazendo-se, e eu as re-faço e sou re-feito ao tempo que o movimento me dá a condição de vida: constante movimento.
um abraço amigo,
espero que nos vejamos em breve, pois reservo saudades à você. sempre me remeto à sua grande pessoa e sou tomado por sensações interessantes, mesmo ao longe...
até..