"Enquanto não conseguirmos suprimir qualquer uma das causas do desespero humano, não teremos o direito de tentar a supressão dos meios pelos quais o homem tenta se livrar do desespero."
Antonin Artaud

domingo, 8 de julho de 2007

Filme(s)!




Gostei muito de ter assistido ao filme, e recomendo. Além de poder sentir-se próximo da passagem dessa mulher extraordinária pelo que se demonstra sobre si durante sua existência e após sua morte, o filme é uma produção curiosa e atraente ao seu longo, do limiar ao fim, longe do que poderia ser um exagero achei distante de ser uma produção somente voltada às cotas posteriores ou somente a prêmios. Muito bom.

Frida Kahlo (Salma Hayek) foi um dos principais nomes da história artística do México. Conceituada e aclamada como pintora, ele teve também um casamento aberto com Diego Rivera (Alfred Molina), seu companheiro também nas artes, e ainda um controverso caso com o político Leon Trostky (Geoffrey Rush) e com várias outras mulheres.

Agradeço a, MT, por ter me apresentado suas obras esplendidas, PROFUNDAS!

Um comentário:

Marcus disse...
Este comentário foi removido pelo autor.